Mensagens

Você está aqui: Home | Mensagens | Feiticeiros da Igreja

Feiticeiros da Igreja

Pr. Aluízio de Moraes Filho

“a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e a obstinação é como a idolatria e cultos a ídolos do lar” (I SM 15:23)

A feitiçaria está arrolada entre as obras da carne citadas em Gálatas, mas estranhamente ela nos parece algo muito mais espiritual do que propriamente carnal, algo malignamente espiritual, mas quando compreendemos que a rebelião é como o pecado de feitiçaria então percebemos onde está a sua origem carnal.  A rebelião é o ato ou efeito de rebelar-se.  Ela foi a característica do rei Saul que fez com que o Reino fosse tirado de suas mãos.  A rebelião contra Deus ocorre quando, como Saul, rejeitamos a Palavra do Senhor, e a consequência direta desta atitude é que também acabamos sendo rejeitados por Deus, e assim perdemos o que Ele nos deu.  A rebelião em relação aos homens se manifesta de duas maneiras: pela insubordinação às autoridades, pois quem rejeita o homem de Deus, na realidade rejeita o próprio Deus que o escolheu e enviou; e pela revolta contra os irmãos, isto é, pelo estado de inimizade para com os seus irmãos.  Tudo isto é resultado de uma obstinação da soberba humana. Não é sem motivo que em Gálatas 5:20 a feitiçaria vem precedida pela idolatria e seguida da inimizade.  Quem é rebelde a Deus é contra Deus, e é, portanto, inimigo Deus.  Da mesma maneira se estamos com um espírito de rebelião contra os homens somos de fato inimigos dos homens.  Assim a própria inimizade é um equivalente à rebelião e desta maneira à feitiçaria.

O poder da feitiçaria não estas em seus ritos, palavras ou ciências ocultas.  O poder da feitiçaria está nos pactos demoníacos que são realizados para alcançar seus objetivos. Assim quem pratica a feitiçaria pactua com demônios.  Por isso eu me atrevo a dizer que quem vive a rebelião faz pactos com demônios.  Uma pessoa não precisará ir a um ambiente de magia negra para fazer pactos demoníacos.  Bastará apenar viver um espírito de rebelião para que ela já esteja pactuando com demônios.  Da mesma forma que a amizade é uma aliança entre homens, como foi com Davi e Jônatas, e mesmo entre Deus e homens, como era o caso de Abraão, o amigo de Deus; a inimizade, a revolta contra Deus ou contra os homens, é uma aliança com os poderes diabólicos das trevas, é feitiçaria. Se nós vivemos uma inimizade para com qualquer um dos nossos irmãos propiciamos, por este estado de revolta, mágoas e ódios, o ambiente perfeito para selarmos um pacto com o diabo.  Esta é a mais perigosa “luciferação” dentro da igreja, nela é que encontramos os “feiticeiros da igreja”, que semelhantes aos magos ou feiticeiros egípcios James e Jambres resistiram a Moisés, estes resistem à verdade e aos homens de Deus.  É o espírito de Jezabel que se manifesta com todas as suas muitas feitiçarias (II RS 9:22).

Como podemos vencer estas feitiçarias?  Usando o mesmo que Moisés, o cajado de Deus em nossas mãos, a autoridade concedida por Deus, que devorará todas as serpentes oriundas do poder da feitiçaria.  Usando a palavra profética como a de Elias, que sempre prevalecerá contra
os decretos da nefasta rainha Jezabel.  Tendo a certeza de que pelo poder da serpente erguida no deserto venceremos toda a peçonha destas serpentes demoníacas das trevas, olhando para o Filho de Deus, que foi erguido no madeiro, para que assim pudesse Cristo destruir a inimizade na cruz.  E desta forma banir de nossa vida toda a rebelião bem como a inimizade para que não haja feiticeiros na terra santa que o Senhor nos deu.

1 comentário

Deixe seu comentário